Associação Nacional dos Servidores Integrantes
das Auditorias Internas do Ministério da Educação
<< Voltar para Notícias

Quinta-Feira, 23 de Julho de 2015

Min. Lewandowski e a Valorização do Servidor




// Notícias Relacionadas

Foto: Nelson Jr/SCO/STF

Com alguma frequência o debate sobre a valorização da atividade de auditoria resvala para a questão da reuneração. 
É fato que alguns planos de carreira do Poder Executivo, aí incluído o PCCTAE, não estão entre as melhores remunerações do Serviço Pùblico Federal. Os motivos para tal são bastante conhecidos e passam pelas questões orçamentárias e pela relação com o número de servidores de cada poder. Mas também é fato notório que o nível de exigência das atividades de gestão pública vem se elevando continuamente em função da própria modernização da Administração  Pública e que a retribuição pelos serviços prestados não tem acompanhado os resultados obtidos. Os pregoeiros, por exemplo, são parte do processo de gestão que economizou R$ 48 bilhões nos últimos cinco anos e não recebem absoltuamente nenhum tipo de gratificação por isso. Ao contrário, credita-se ao sistema de pregão eletrônico a economia realizada como se aquele prescindisse da atividade humana.
A boa prática de gestão alinha as necessidades e exigências das organizações com as necessidades e expectativas dos hoje chamados colaboradores, aqui entendidos como empregados, funcionários ou servidores. É essa convergência de fatores que vai propiciar um melhor resultado, mais efetivo, no atingimento dos objetivos e no cumprimento da missão finalística das organizações.
O recente aumento para o Poder Judicário, que variava entre 53 a 78,5%, aprovado pelo Senado Federal foi vetado pela Presidência da República que apresentou uma contraproposta de 21,3% a ser pago pelos próximos quatro anos.
Em face aos atos públicos, vigílias e fechamento de vias expressas por servidores do judiciário e do MPU ao longo da semana, o presidente do Supremo tribunal Federal, Ministro Ricardo Lewandowski, emitiu nota aos servidores do judiciário que não deixa dúvida da vinculação direta entre valorização e remuneração em bases dignas para os servidores públicos.

COMUNICADO DO PRESIDENTE DO STF SOBRE VETO AO PLC 28/2015

Considerando o veto da Excelentíssima Senhora Presidente da República ao PLC nº 28/2015, publicado no Diário Oficial desta data, levo ao conhecimento dos servidores do Poder Judiciário da União que, firme em meus propósitos de valorização da categoria, determinei aos nossos técnicos a retomada de negociações com o Ministério do Planejamento, buscando construir uma solução que permita recompor a sua remuneração, em bases dignas, mas condizentes com a atual realidade econômica do País.
 
Brasília, 22 de julho de 2015.
 
Ministro RICARDO LEWANDOWSKI
Presidente


Fonte: Assessoria de Comunicação FONAI-MEC